MD6SUM a nova geração!

Graças à uma conversa informal com o meu amigo Pepê (Pedro Paschoal Neto), iniciei um estudo sobre um substituto do MD5SUM (valeu Pedro.PAS). O MD6 É um algoritmo criptográfico de função hash desenvolvida pela MIT (Instituto Tecnológico de Massachusetts) e liderada pela equipe do professor Ronald Rivest em resposta ao convite do concurso SHA-3 anunciado no dia 2 de novembro de 2007, o vencedor do novo padrão esta programado para acontecer em 2012. O MD6 utiliza um estrutura de dados denominada Hash trees ou Merkle trees para permitir a computação paralela na criação de vários hashes à partir da entrada de informações. Em contra-partida, em 1 de julho de 2009 o professor Rivest mencionou em público que o MD6 ainda não esta pronto para ser um forte candidato ao concurso. O principal fator é a velocidade e também a falta de conhecimento de ataque eficaz contra o algoritmo.

Logo:”[…] a ausência de evidência de deficiências não corresponde a evidência de ausência de deficiências”. E  após esta colocação, parece que o MD6 não avançou para a segunda fase do concurso SHA-3;

Veja a seguir a diferença do hash:

$ md6sum dados
b5acb10458fcb441e0f8763da3771f81296b42efde649690c5d281c5e6af844a dados
$ md5sum dados
20f316b651930a5dc915ec4ae01ed68a  dados

Indepente destes fatos, já estou utilizando a implementação do MD6 e disponibilizo a seguir as verões Linux, Mac e Windows do utilitário md6sum.

PS: Ressalto que acabo de testar o recurso de compilação cruzada para o MacOS. Sendo assim, o feedback sobre este binário é bem-vindo.

Para finalizar a versão openSUSE

7 comentários em “MD6SUM a nova geração!

  1. Acho que tem um trecho que precisa de correção:

    “Em contra-partida, em 1 de julho de 1009 o professor Rivest mencionou em público que o MD6 ainda não esta pronto para ser um forte candidato ao concurso.”

  2. Salve, Cabelo, tudo beleza?

    Compilei no Debian x64 e, apesar de o Makefile me obrigar a informar um DESTDIR, funcionou bem.

    Realmente há uma diferença de velocidade muito grande em relação ao md5sum. Nos testes que fiz o md6sum se mostrou até 5 vezes mais lendo que seu “antecessor”. :(

    Por enquanto vou ficar com o MD5 pra checagem de integridade e SHA-2 para segurança mesmo. ^^

    Um abraço e parabéns pelo post.

  3. Eu tenho uma implementação (vide meu site), se quebra força bruta do md5sum. Funciona razoavelmente rápido em máquinas multicore.

    Em breve farei uma do md6 e faria as comparações para ver o quanto mais seguro é.
    Abraço
    Alexandre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.