You are currently browsing the category archive for the ‘Dicas Linux’ category.

Utilize o código #CABELO_JEDINACPBSB3 para obter desconto na Campus Party Brasília 2019. Aproveitem… Mais informações em https://brasil.campus-party.org/

Utilizando o convencional facefind com cascade do openCV e a tecnologia openGL foi possível trabalhar com renderização da transformação de coordenadas de visualização relativa no espaço tridimensional virtual. A seguir um vídeo demonstrativo.

Utilizando algoritmos de detecção de esqueleto junto aos cálculos dos ângulos internos dos vértices, é possível identificar posições em tempo real e baseado na interpretação do comportamento. Assim disparando alertas sonoros e de mensagens, como também monitorar se o paciente caiu da cama ou ocorreu outro tipo de acidente.

O sistema de código aberto, estará disponível no portal de projeto do programa Intel Innovator quando concluído https://devmesh.intel.com/projects/nurse_please .

Neste teste laboratorial, a prova de conceito consiste em detectar colisões de veículos, chamar AUTOMATICAMENTE A POLÍCIA e AMBULÂNCIA e com o OCR de placa avisar OS FAMILIARES.

Nos testes como global Innovator Intel disponibilizo no vídeo a seguir, o excelente resultado referente ao uso da Inteligência Artificial sem poderosas GPU com a tecnologia OpenVINO da Intel. Ressalto que podemos utilizar as GPU de computadores modestos como também as novas VPUs.

Hoje é muito comum sistema de deep learning com inferência matemática para visão computacional utilizando técnicas de redes neurais convolucionais. Mas também é muito comum estes sistemas trabalharem com as poderosas GPUs. Neste artigo conheceremos o OpenVino, uma tecnologia da Intel que permite processar reconhecimento de objeto com 100 fps em processadores i5.

Então disponibilizo um artigo no Viva O Linux de como instalar e configurar a tecnologia OpenVINO da Intel.

Link na íntegra: https://www.vivaolinux.com.br/artigo/OpenVino-Inteligencia-Artificial-em-tempo-real-sem-GPU/

No dia 30 de março de 2019 acontece no Liceu de Artes e Ofícios, no coração de São Paulo, a edição do DevOps Tour 2019. O evento procura discutir além do ferramental, práticas e cases relacionados a adoção de práticas DevOps.

Os organizadores, Christiano Linuxmen e Eduardo Neves, destacam a importância de mostrar ao público caminhos que permitam as empresas conseguirem entregar softwares de modo mais eficiente, frequente, seguro e confiável. Além disso reforçar como a adoção da prática DevOps vem ajudando na transformação digital e na jornada para a cloud.


A expectativa é reunir cerca de 150 participantes, trazendo profissionais de mais alto impacto nacional e internacional para atender a crescente demanda sobre DevOps e, com isso, também despertar o interesse em que ainda não conhece ou que deseja aprofundar o conhecimento.

Mais informações – https://www.devopstour.com/saopaulo

O maior desafio no seguimento de visão computacional, processamento de imagem e inteligência artificial é anonimizar os dados presentes no vídeo processado (em tempo real ou armazenado)

Então se aplicarmos um pré-processamento com um filtro da invisibilidade, podemos remover as faces de usuário sem opt-in. Como também poderíamos delimitar áreas com e sem rastreabilidade e/ou identificação do usuário.

Uma vez que estes filtros são processados em tempo real junto alguns algoritmos, a anonimização é efetuada em tempo real. Dependendo do modelo da câmera, podemos aplicar o filtro do dispositivo de vídeo captura assim gerando o vídeo anonimizado a partir da fonte de captura.

Sendo assim, a seguir um vídeo com a PROVA-DE-CONCEITO para melhor avaliarmos o real impacto e funcionalidade.

Utilizando técnicas de visão computacional com a biblioteca OpenCV, foi possível criar o efeito do Manto da Invisibilidade do filme Harry Potter.

Ao captura do dispositivo de vídeo captura, foi armazenado o quadro base (sem pessoas ou objeto). Apos usa-se o algoritmo de detecção de cores para criar a mascará do pano em cor vermelha.

Agora com a cor detectada e com a máscara criada, geramos a saída final criando o efeito mágico. Em breve artigo no Viva O Linux, por enquanto, vejam o resultado no vídeo a seguir.

Este carnaval foi divertido. Pois além de passar com os filhos, foi possível desenvolver a imaginação com o MOD do Minecraft, no qual permite executar python e openCV em tempo real no jogo. Em breve artigo no Viva O Linux!

A seguir uma receita de bolo de como não sofre com o acesso ao celular android na plataforma Linux.

No exemplo a seguir, ao executarmos o comando ADB DEVICES, obtemos o seguinte erro:

$ adb devices
* daemon not running. starting it now on port 5037 *
* daemon started successfully *
List of devices attached 
????????????    no permissions

Para contorná-lo, primeiramente precisamos do ID do fabricante e do equipamento. Este conseguimos com o comando LSUSB com direitos de root.

#lsusb
Bus 002 Device 018: ID 2357:0601  
Bus 002 Device 001: ID 1d6b:0003 Linux Foundation 3.0 root hub
Bus 001 Device 004: ID 04f3:0903 Elan Microelectronics Corp. 
Bus 001 Device 003: ID 8087:0a2b Intel Corp. 
Bus 001 Device 002: ID 13d3:5694 IMC Networks 
Bus 001 Device 027: ID 22b8:2e81 Motorola PCS 
Bus 001 Device 001: ID 1d6b:0002 Linux Foundation 2.0 root hub

No meu caso é o Motorola, cujo ID do fabricante é 22b8, e ID do equipamento 2281. Agora com estas informações em mão, adicione o seguinte conteúdo no arquivo /etc/udev/rules.d/51-android.rule

SUBSYSTEM=="usb", ATTR{idVendor}=="22b8", ATTR{idProduct}=="2e81",
MODE="0666", GROUP="plugdev", SYMLINK+="android%n"

Agora execute os comando abaixo para carregar as novas regras de dispositivos.

 # adb kill-server
# /usr/bin/udevadm control --reload-rules
# /usr/bin/udevadm trigger

Pronto! Mas se ocorrer também o erro a seguir, apague o conteúdo da pasta ~/.android

$ adb devices
* daemon not running. starting it now on port 5037 *
* daemon started successfully *
List of devices attached 
0029758131      unauthorized

Arquivo

Statísticas

  • 626.343 Acessos

ATENÇÃO!

 °v° USE A FORÇA,
/(_)\ LEIA OS FONTES !
 ^ ^

openSUSE 11.4